retalhos

Friday, June 11, 2004

o mar que corre

No horizonte navegam os barcos, na baía terminam as ondas. O comboio avança estação a estação e a noite vai caindo sobre o Mar...sobre o paredão;
A guardar a noite, ficam os fortes e palacetes da marginal, e nas ondas vejo balançar, as luzes das coroas destas rainhas e reis que habitam o meu Mar....
O meu Mar...o mar que corre ao meu lado e é corrompido por casas e muros que vão surgindo de relance, sem avisar...
Do outro lado, as luzes acendem-se. A pouco e pouco na cidade já escura, milhares de pequenas luzes acendem-se e apagam-se...enfeitando a pedra deste outro oceano;
Durante toda a noite, esta luz alia-se à lua, e juntas iluminam as ruas e praças da cidade, iluminam os sonhadores que procuram a inspiração nesta paisagem estrelada e os pobres que dormem na nossa bonita calçada...
A lua aninha-se neste canto do mundo...confiante de não se esquecer de ninguém, dá um último olhar aos que andam na estrada, abençoa os namorados que a procuram e depois...adormece descansada!