retalhos

Thursday, May 22, 2008



me and a shopping car

aconteceu-me hoje ficar "agarrada" a um carrinho vazio de supermercado... de um momento para o outro, estava eu INTEIRA a exigir os meus direitos num pseudo balcão de atendimento, quando me distraí com o papel de bem-feitora que a operadora me estava a querer impingir, e perdi sem perceber como o resto de MIM... foi assim que de um minuto para o outro, fiquei sozinha no meio de 1000 pessoas aos empurrões... disfarcei nos primeiros momentos, convenci-me que não estava bem ali, mas depois senti-me mais NUA do que alguma vez já estive.. e agarrei-me ao meu carrinho, que esperava já vazio ao meu lado... vaguei meio perdida por ali, à procura do resto de MIM... e sem meios para me manifestar, corri a procurar um telefone, daqueles que já não me lembrava de ter usado, e lá fiz um esforço de memória para discar o número que nunca me preocupei em decorar.. deixei tocar e nada.. nada... até que no local onde me tinha perdido, e já sem o carrinho de apoio, eles apareceram como se nada se tivesse passado.. fiquei muda, mas tão fora de mim como uns momentos antes tinha estado.. fiquei ZANGADA, FURIOSA, IRRITADA... mas calei-me e aqui estou em 5 m a desabafar os 40 que passei de manhã. RESPEITO? se não há vou exigir que passe a haver, certo é que não vai voltar a acontecer-me uma coisa assim!

Sunday, May 11, 2008




Não tenho escrito muito, mas a verdade é que também não tem sido muitas as oportunidades...
Mas hoje, num dia de Maio muito chuvoso... e depois de horas a fazer comida de manhã para a semana toda (um truque para ganhar algum tempo durante a semana), ganhei coragem e arrisquei dar uma volta por este Carcavelos adormecido, à procura de uma brisa que me refrescasse, e de uns minutos mais descansada.. com o Diogo devidamente sentado na sua cadeirinha e protegido pela fantástica capa para a chuva, consegui percorrer passeios e jardins, até ao café da igreja... pelo caminho chegaram a cair umas gotas de chuva, que deram para matar saudades dos meus passeios à beira mar, uma rotina que perdi por agora..
A verdade é que sinto falta dos meus momentos.. daqueles em que me sentava numa esplanada semelhante a esta e imediatamente agarrava num pedaço de papel e numa caneta e rabiscava o que me ía na alma.. que bem me sabiam essas descargas de pensamentos e ideias.. que bem me sabia imaginar que o mundo ía ser meu um dia....
Hoje, já com o "mundo" ao meu colo, apercebo-me como não é fácil, como os dias passam mais rápido do que o desejaria, e como a preguiça própria do cansaço desta nova fase, não deixa que as minhas conquistas se façam ao mesmo ritmo que as desejaria.. o tempo foi passando, e já conto 32.. tudo triplicou na minha vida... a responsabilidade, a alegria, e o amor.. o próprio sorriso que trago no rosto... é quase impossível de descrever...

Mas tenho saudades de escrever.. tenho saudades de querer mais... de abrir estas folhas, pousar o lápis e voar por aí fora..

tomei café, como dantes, mas agora com a minha companhia agarrada ao Nodi.... este meu pequenino que um dia desejei em linhas e palavras e hoje trago comigo.. :)