retalhos

Monday, November 09, 2009


... recuso-me a escrever, quase com a mesma convicção com que tranquei esta porta.. escondi a chave num sitio que já me esqueci, e todos os dias que entretanto passam vão apagando este caminho..
de um lado estás tu, e mais tu.. e todos aqueles que teimam em partir, sem aviso, sem sinais... todos os que amei e amo, e a quem chamo família, casa ... trabalho.. e que quero guardar para sempre; do outro, um à vontade que desconheço em mim, uma força que me é estranha.. mas que me leva a acreditar que posso avançar para este novo terreno sem medos...

de um lado da porta ou do outro, espreito sem vontade de a abrir.... com medo de deixar "fugir" mais alguma coisa que me pertença, que carimbei com esse meu "eu"..

que sentimento estranho e egoísta... querer vencer tudo e não querer perder nada..